domingo, 31 de dezembro de 2017

Desfigurada - Opinião


Titulo Original: Défigurée
Autor: Rania Al-Baz
Editora: Edições Asa
Nº de Páginas: 174 
Data de Publicação: Maio 2007
ISBN: 978-972-41-5081-9
P.V.P: 4,90
PS: Neste momento o livro está indisponível nos sites das livrarias

Sinopse: 
Jovem e bela, Rania al-Baz era uma estrela da televisão saudita, onde apresentava um popular programa. Um percurso inédito num país onde as mulheres têm tanta dificuldade em seguir uma carreira. Para todas as suas semelhantes, Rania representava uma esperança de progresso, porque lhes desbravara o caminho.
Ora, foi precisamente isso que o seu marido não conseguiu suportar. Doentiamente ciumento, multiplicou as cenas de violência até que, no dia 4 de Abril de 2004, a agrediu ainda mais violentamente do que o habitual, desfigurando-a, antes de a deixar, moribunda, à porta de um hospital e de se pôr em fuga.
Após quatro dias de coma e treze operações para tentar recuperar as suas feições, Rania veria a sua terrível provação ser difundida pelos meios de comunicação do mundo inteiro e preocupar as próprias autoridades da Arábia Saudita. O que à partida era um pequeno acontecimento transformara-se num autêntico assunto de Estado.
Nestas páginas, Rania fala-nos das questões que a condição da mulher nos países muçulmanos levanta e relata-nos o seu calvário e a sua luta, sem nunca condenar o Islão e a sua terra natal. Reside aí a particularidade deste livro: mostrar que nesses países conservadores, as mulheres podem e devem ser tratadas como seres humanos em toda a acepção da palavra, sem que, para tal, tenham de renegar as suas origens e religião.
Um livro corajoso e inteligente que abre uma porta à esperança.
Apesar de todas as dúvidas e temores, Rania desafiou a cultura de silêncio no seu próprio país. Graças em grande parte à sua coragem, o primeiro estudo alguma vez efectuado sobre violência doméstica na Arábia Saudita foi concluído na Universidade Rei Saud, em Riade, revelando uma terrível cultura de abuso sobre as mulheres, invariavelmente silenciosas, 90% das quais viu as suas próprias mães sofrerem o mesmo tratamento.

Opinião:
Quando comecei a leitura do "Desfigurada" acreditava profundamente que este seria um dos livros mais difíceis a ler durante este ano, pela sua temática e principalmente por ser uma história real.
Mas a verdade é outra.... Li este livro muito rápido (e não li só num dia porque estava cheia de sono ontem e só queria dormir!!!!), e a verdade é que não fiquei nada impressionada com o que li.
Talvez o já ter conhecimento da forma de vida dos muçulmanos ou até mesmo por toda a informação que temos ao nosso dispor sobre o Islão e a Arábia Saudita, tenha tornado este livro um pouco banal em comparação com outros que já li, obviamente não deixando passar a terrível história de vida da autora e protagonista do livro Rania Al-Baz.
"Desfigurada" é uma biografia escrita em forma de ficção na sua maioria, conta a história de vida de Rania Al-Baz uma mulher muçulmana que foi violentamente espancada pelo segundo marido e levada pelo mesmo quase a morrer até à porta do hospital, tendo este fugido de seguida e ficado desaparecido durante um certo período de tempo.
Rachid foi o segundo esposo de Rania, depois desta se ter divorciado do seu primeiro marido com quem casou aos 16 anos, Rania pensou que mais nenhum homem iria querer nada com ela principalmente por ela já ter uma filha, mas com a sua notoriedade por ser apresentadora de televisão muitos foram os pretendentes e Rania após muita insistência por parte de Rachid acaba por confirmar ao seu pai que se quer casar com ele.
A verdade é que nesse dia o seu destino havia de ser traçado. No dia 4 de Abril de 2004, Rachid num ataque de loucura espancou uma vez mais Rania e esta ficou com a sua cara totalmente desfigurada, à beira da morte e com um futuro incerto. Apesar de tudo o que o seu marido lhe tinha feito Rania pede aos juízes que atenuem a pena e por essa razão decide dar-lhe o seu perdão.
A primeira parte do livro apresenta-nos este episódio, mas após dois capítulos bastante fortes Rania começa a contar toda a sua história desde criança. A forma como o livro está escrito acaba por nos fazer pensar em certo momento que estamos a ler uma ficção e não uma biografia mas no fim do livro voltamos ao realismo do texto e à realidade de Rania, deixamos as suas memórias.
Um livro fascinante sem sombra de dúvidas e com uma mensagem muito importante, ou melhor com várias mensagens importantes, uma delas está presente no excerto que vos vou apresentar de seguida:

« - Não foi em nome de nenhum princípio religioso que eu fui espancada, mas pelos ciúmes de um homem vexado, apenas isso. Todos aqueles que se refugiam por detrás do Islão para justificar actos desse tipo mentem, e todos os que pensam verdadeiramente, porque os há, que o Corão encoraja essas práticas, estão redondamente enganados. O profeta ensinou o amor e não o ódio que hoje em dia é propagado por alguns dos seus zeladores.»

Esta é sem dúvida uma mensagem importantíssima e que se pode passar para os dias de hoje e creio que não é necessário explicar o porquê nem a mensagem em si.

"Desfigurada" é um livro que aconselho todos a lerem nem que seja unicamente para ficarem a conhecer um pouco mais da cultura saudita/muçulmana que está muito presente neste livro.
A minha pontuação é 4 estrelas, pelo simples motivo de ter pensado que iria ficar muito mais impressionada com a história do que realmente aconteceu durante a leitura.

A Vossa Gothic Clare
Enviar um comentário