sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Dunkirk - LIVRO - Opinião


Título Original: Dunkirk
Autor: Joshua Levine
Nº de Páginas: 368
Editora: HarperCollins
Data de Publicação: 2017
ISBN: 978-84-9139-133-3
P.V.P: 16,82€

Sinopse: Em 1940, no porto francês de Dunquerque, mais de 300 mil soldados Aliados, cercados pelo exército nazi, foram resgatados em condições dramáticas, numa evacuação marítima extraordinária. A história verídica dos soldados, marinheiros, pilotos e civis que, durante nove dias, fizeram parte desta árdua batalha, que se tornou lendária.
O famoso autor Joshua Levine narra em Dunquerque um episódio histórico que Winston Churchill qualificou de «milagre», situando-o em todo o seu fascinante contexto, com a inclusão de entrevistas e testemunhos de veteranos e sobreviventes.
Contada do ponto de vista da terra, do mar e do ar, Dunquerque, de Joshua Levine, é a crónica de uma derrota, que tornou possível a vitória final dos Aliados e contribuiu para preservar a liberdade das gerações posteriores.

Opinião: 

Quando comecei a ler "Dunkirk - A História real que inspirou o filme", pensei que iria encontrar em primeiro lugar uma descrição muito detalhada do que foi a realização do filme. Mas a verdade é que deparei-me com os factos verídicos do que foi o "milagre de Dunquerque".

Antes de ouvir falar do filme e de ter ido ao cinema para o ver, não sabia nada sobre Dunquerque. Na escola falam-nos da Segunda Guerra Mundial como sendo quase unicamente o assassínio de Judeus por parte dos nazis e a sua libertação dos campos de concentração, quando na realidade foi muito mais do que isso. E esta diferença fiquei a conhece-la através deste livro.
Esta Crónica/Documentário, contam-nos todos os momentos anteriores à evacuação das tropas inglês e francesas (em maior destaque estão as tropas inglesas) que se viram encurraladas pelas tropas alemãs em França. Também nos mostra todos os pormenores da evacuação e do sofrimento que estes soldados viveram às mãos dos Alemães.
Temos relatos em primeira mão de veteranos que sobreviveram para contar o que viveram durante aqueles meses que estiveram destacados com França e na fronteira de França com a Bélgica. Temos também relatos de refugiados belgas que fugiram da guerra e que assistiram a eventos terríveis, como é o caso de Louis Van Leemput, que na altura era uma criança. Também temos a oportunidade de conhecer as memórias, de uma forma mais ligeira, de civil que na altura tinha 17 anos, de nome Jim Thorpe, que provavelmente será o único dos civis que participou no salvamento das tropas em Dunquerque ainda vivo.
No decorrer da leitura dei por mim muitas vezes a ter que parar para respirar fundo, pois as situações relatadas eram de estrema violência. Muitas vezes também dei por mim com lágrimas nos olhos depois de ler algumas coisas sobre as atrocidades que os alemães cometiam contra as tropas inimigas, assim como num momento do livro em que já está a decorrer a evacuação e o autor nos dá a conhecer que os soldados ingleses adotavam animais, principalmente cães, mas que os superiores não os deixavam levá-los nos barcos e os matavam com tiros e atiravam ao mar.
De forma geral lemos o que é a guerra. O terror que estes homens tiveram que viver. Mas no fim percebemos que afinal é uma história de sobrevivência e de luta constante para voltar a casa e não deixar o seu país ficar mal.
No fim temos uma pequena descrição do que foi a realização do filme, em que para minha grande surpresa (quando fui ver ao cinema não reconheci o ator), uma das personagens que aparece várias vezes como soldado na praia e depois num navio que é atacado , é o cantor Harry Styles. Não tinha ideia disso!!!
Adorei o conteúdo, não fosse eu uma apaixonada pela Segunda Guerra Mundial.
Adorei cada página e senti-me envolvida num episódio histórico que não conhecia e que me ajudou a conhecer um outro lado da Segunda Guerra Mundial.
A minha avaliação para este livro conta como sendo Biografia/Memoir/Crónica/Documentário, ou seja dei-lhe 7 estrelas e não 5.

A Vossa Gothic Clare
Enviar um comentário