terça-feira, 25 de outubro de 2016

Não há crimes perfeitos? - OPINIÃO


Título: Não há Crimes Perfeitos?
Autor: José Carlos Moreira
Nº de Páginas: 199
Editora: Edições Asa

Sinopse: Bonifácio, um arquitecto ambicioso e sem dinheiro, casa-se com a bela e rica Perpétua, não por amor ou pela sua reconhecida beleza, mas na mira de se apoderar da sua fortuna. Perpétua, por sua vez, aceita casar com ele por ser o único homem que é indiferente aos seus encantos. Satisfaz todos os seus caprichos e dá-lhe todo o dinheiro que ele quer.
Mas para Bonifácio isso não é suficiente e, depois de chegar à conclusão de que, se se divorciar, ficará sem nada, elaborar um plano infalível para se livrar dela sem ter de abdicar das vantagens que o seu dinheiro lhe traz.
No regresso de um passeio à Figueira da Foz e à Mealhada, o carro do casal despista-se e Perpétua morre. Aparentemente, trata-se de um vulgar acidente de viação e o viúvo é deixado em paz a fazer o seu luto.
Mas o relatório da autópsia ao corpo de Perpétua, chegando pouco depois da nomeação de «CartaBranca» para chefe do DRIP (Departamento Regional de Investigação Policial), revela uma bala alojada na barriga. E «CartaBranca», um homem com a paixão pela investigação criminal não descansa enquanto não apanha o culpado.
Não Há Crimes Perfeitos? foi o livro vencedor da terceira edição do concurso literário «O Meu Primeiro Best-Seller», organizado pelo continente.

Opinião: Bem demorou mas finalmente trago-vos o comentário a este livro.
Todos sabem que eu gosto muito de policiais e de investigação criminal e como já era de esperar adorei este livro, uma comédia policial fantástica, cheia de animação, mistério, calão ao mais alto nível e claro muita investigação.
Acho que foi um livro muito bem conseguido, com um enredo excelente.
Muito sinceramente nem sei bem o que dizer sobre este livro, apesar de já muita gente já o ter lido e comentado (mesmo havendo muitos comentários menos bons) sobre o livro ser muito óbvio e que logo no início percebemos o desfecho.
Eu gostei e tenho que dar o braço a torcer pois estava receosa deste livro e da sua história.

A vossa Gothic Clare

Enviar um comentário